"Jeitinhos" baratos de pintar seu carro (PARTE I) - - Blog do Rikintosh -

NOVAS

domingo, 18 de março de 2018

"Jeitinhos" baratos de pintar seu carro (PARTE I)



Como meu pai ja dizia, "carro é que nem sapato, pra vender tem que ta limpinho e brilhando", e isso faz todo sentido, a primeira coisa que atrai o possivel comprador é a aparencia! Tudo bem que existem coisas importantes como documentação, mecanica, quilometragem, mas a cereja do bolo que faz o sujeito prestar atenção no carro para talvez desenvolver interesse em ler ao menos a descrição do carro, é indiscutivelmente a aparencia.


 


É meio obvio que o estado estético do carro pode ser a diferença entre vender e ficar casado com ele, entre pegar 3.500 e 6.000 reais! Mas o trabalho de funilaria e pintura, é algo caro e que poucos podem pagar, e para complicar ainda mais, as vezes nem vale a pena, dependendo do carro, pois o valor da mão de obra ultrapassa o valor que você consegue pegar no carro (devido a debitos, ou outros defeitos que o carro possua), por isso, em alguns casos você é obrigado a melhorar a aparencia do carro com materiais que você tem ao alcance do seu bolso.

Já vou adiantando que não recomendo ultilizar das tecnicas abaixo em qualquer carro. Tudo é uma questão de sentar, pensar, raciocinar, analizar a situação e ver se é realmente necessário fazer a lambança ou é melhor deixar que um profissional cuide disso. Não preciso nem falar que um profissional te dará um resultado 1000x melhor do que você irá conseguir em casa (não estou incluindo profissionais como o seu zé da funilaria que fica na garagem dele, que pinta os carros com tufãozinho e cobra 1000 conto, até porque isso não é profissional).

Primeiro passo: Analisando a situação


Você deve primeiramente dar uma boa olhada no seu carro, faça uma lista das coisas danificadas, por exemplo "este paralama esta levemente amassado, a caixa de ar possui 2 buracos de podre, o assoalho possui um buraco de podre, a tampa do porta malas esta desalinhada", anote tudo numa folha de caderno, tudo o que é necessario para melhorar a aparencia, e que seu possivel comprador pode olhar e usar como desculpa para choramingar o preço. Feito isso, você tem que decidir o que vale a pena (ou precisa) ser trocado, e o que pretende arrumar em casa, por exemplo, se seu paralama estiver muito amassado, não vale a pena gastar uma lata inteira de massa pra deixa-lo nivelado, tendo em mente que um no desmanche sairá mais barato e poupará trabalho. Seja coerente, tem coisas que irão consumir tempo de trabalho e sua mão de obra e que talvez não tragam um resultado satisfatório.

Aviso importante: Não jogue a bosta pra cima, pois ela pode voltar na sua cara! Não seja um filho da puta que vai encher o carro de jornal, estopa e massa com a intenção de passar pra algum pobre coitado que vai comprar achando o carro lindo, isso alem de ser desonesto, pode explodir na sua mão. E como pode explodir na sua mão? Simples, esses tipos de porquice (maquiagem) não duram muito tempo, não ficam escondidos por muito tempo, em poucos dias/meses o carro começa a rachar, cai tudo, e você pode não conseguir vender o carro nesse tempo, ou seja, você vai ter gasto um monte de massa, estopa, jornal, tinta, e seu tempo atoa. Faça o serviço como se fosse para você, ou como se você fosse dar o carro para alguem que você gosta muito, fazendo com carinho, na hora da venda você não precisa ficar engolindo sapo quando o comprador questiona, e consegue transparecer muito mais confiança.


Segundo passo: Definindo um orçamento


Não tem coisa pior do que tomar prejuizo não é mesmo? Tudo bem, que temos que ter em mente que tudo o que se investe num carro JAMAIS te dará o mesmo retorno na hora da venda, afinal o mercado tem grande demanda, concorrencia, preços baixos, não adianta você somar o preço que pagou no carro com o valor gasto para arruma-lo e depois anunciar por este valor esperando que va conseguir vende-lo. Por isso, você tem que ter um orçamento pré-definido, afim de evitar transtornos e prejuizos. Calcule os itens da lista, use o bom senso e pesquise bastante, a informação é um dos mais preciosos conhecimentos que podemos adquirir.


Defina um valor para gastar com a estetica, que não prejudique seu lucro na hora de vender o carro. Lembre-se que lucro nem sempre é TAMANHO, as vezes o lucro é GIRO, ou seja, as vezes é melhor ganhar 500 de lucro vendendo o carro em 2 dias, do que 5000 levando 24 meses (as contas não esperam pelo lucro).

Terceiro passo: Analisando o ferramental


Não adianta nada você comprar tinta, lixas e passa plastica e não ter um compressor, não ter a ferramenta necessária para trocar a peça ou desmonta-la para pintura. Se você precisar comprar ferramental NÃO COLOQUE ISSO NO SEU ORÇAMENTO, pois não faz parte do gasto no carro e sim do seu investimento pessoal para continuar lidando com carros (se for roleiro) ou para outras coisas. Quanto mais ferramentas você já tiver, mais facil será seu trabalho. Posso adiantar aqui, que todo roleiro de carros que se preze, tem no minimo as seguintes ferramentas super-necessarias: macaco jacaré, compressor, lixadeira, aspirador de pó só para esta finalidade, jogo de chaves inglesas, jogo de chaves torx, multimetro, estilete, um bom conjunto de chaves philips e fenda, chaves 10 a 13 de boca com furo "passa parafuso", chave de vela, e torquimetro.

Você pode entender a diferença entre compressores e saber qual melhor irá atende-lo, lendo este post que eu fiz sobre compressores.

Quarto passo: Adquirindo os materiais


Listinha pronta? Tudo calculado? Hora de ir as compras! Compre tudo o que você vai precisar no carro de uma vez (se for possível) pois isso economiza tempo, combustível e como resultado de ambos: dinheiro. Geralmente casas de materiais de construção são boas para comprar materiais, especialmente as grandes, onde você encontra também o ferramental a venda.




CONTINUA NA PARTE II

Adblock Detectado

Por favor, desabilite este blog no seu adblocker

Me ajude a continuar trazendo conteudo de qualidade para o blog

Muito obrigado, RIKINTOSH