Custos de um carro próprio: vale a pena ter um? - - Blog do Rikintosh -

NOVAS

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Custos de um carro próprio: vale a pena ter um?

Com as finanças cada vez mais apertadas, tem muita gente por aí pensando o quanto vale a pena investir em um novo automóvel ou, até mesmo, manter o que já possui. A comodidade vem junto com a responsabilidade: os custos de um carro próprio. Não são poucos os gastos que um carro representa dentro de um orçamento pessoal: combustível, manutenção, seguro, revisão, IPVA, entre outros.


Para ajudar você a entender se ter um carro próprio ainda vale a pena, o Pegcar escreveu esse artigo, em que apresenta também alternativas para quem não quer investir em um veículo neste momento de instabilidade econômica.

Quando ter carro vale a pena

Para saber se ter um carro realmente vale a pena, é preciso calcular as estimativas de custos de um carro de acordo com o seu estilo de vida e com o perfil de utilização do veículo. Veja algumas situações nas quais ter um automóvel ainda é o melhor negócio:

Utilização intensa

Se você percorre muitos quilômetros por dia para chegar até o trabalho e utiliza o veículo diariamente, ter um carro pode ser a opção mais econômica quando comparada ao valor do táxi ou ao tempo perdido na utilização do transporte público. Nessas horas é importante lembrar, seu tempo também vale dinheiro!

Veículo econômico

Além de rodar muitos quilômetros, um carro precisa ser econômico para seus custos valerem a pena no dia a dia. Ou seja, para andar dentro da cidade, é muito mais vantajoso ter um veículo 1.0 do que um SUV.

Vários passageiros

Utilizar o carro para andar todo o trajeto sozinho raramente é a opção mais econômica. Se este é o seu caso, procure formas de dividir os custos oferecendo carona a colegas de trabalho ou à sua família.
Para quem transporta crianças e idosos, na maioria das vezes, ter um carro é uma boa opção, já que é mais fácil o embarque e o desembarque de passageiros com toda a tranquilidade necessária.

Estacionamento gratuito

Uma raridade nas grandes cidades, mas se você tem estacionamento gratuito em casa e no trabalho, já consegue reduzir um custo significativo envolvido na manutenção de um carro próprio. Caso contrário, é preciso avaliar outras opções, já que os gastos em estacionamento podem chegar a R$ 500 por mês.

Alternativas ao carro próprio

Apesar de existir um carro para cada quatro brasileiros no país, esta é de longe a alternativa mais acessível na hora de se locomover. Caso tenha descoberto nos tópicos acima que ter um carro não é o melhor caminho para você, confira algumas alternativas para chegar onde quiser, gastando menos e tendo menos preocupações!


Alugar um carro compartilhado

Se você faz uso de um veículo apenas em situações pontuais como viajar ou fazer compras, é mais vantajoso alugar um carro do que manter um automóvel parado na garagem a maior parte do tempo. Os serviços de compartilhamento de veículos, como o do Pegcar, são alternativas mais baratas e menos burocráticas que as tradicionais locadoras.

Pegar carona para o trabalho

Da mesma forma que tendo um carro você pode oferecer carona, provavelmente existam muitos colegas de trabalho seus que adorariam poder compartilhar seus custos com o veículo, dando carona a você por todo seu trajeto ou apenas parte dele. Descubra na sua empresa quem pode se interessar!

Usar o transporte público

Felizmente, as opções de transporte público têm melhorado muito, tanto em quantidade quanto em abrangência das linhas de metrô, trem e ônibus. Caso exista a possibilidade de morar perto de algum meio de transporte público que chegue facilmente ao seu local de trabalho, invista nesta opção: é a alternativa mais barata em relação ao carro próprio.

Andar de Uber ou táxi

Para trajetos curtos e em horários nos quais usar o transporte público pode não ser tão seguro, utilizar táxi comum ou UberX continuam sendo opções mais econômicas do que o carro – principalmente se não houver estacionamento gratuito no local de destino. Aproveite também os descontos oferecidos pelos aplicativos e a possibilidade de compartilhar a corrida com outro passageiro para um trajeto ainda mais econômico.

Ter ou não um carro: eis a questão!

Ao chegar no fim deste artigo, você deve ter percebido que a decisão sobre ter um carro próprio não é tão simples assim. De fato, como qualquer investimento, este deve ser um gasto planejado dentro de seu orçamento pessoal, considerando todos os custos envolvidos ao longo do tempo. Caso a conta fique muito pesada para seu orçamento, não tenha medo de desapegar da ideia do veículo próprio: com a tecnologia e com as novas soluções em mobilidade, está ficando mais fácil e barato se locomover por aí, sem precisar investir em um carro. 
Se, apesar dos custos de um carro, você vê em um veículo próprio a autonomia que não consegue ter sem ele e está decidido a ter o seu, vale a pena disponibiliza-lo em plataformas de compartilhamento de carro enquanto não usa. Embora a ideia possa soar estranha a primeira vista, o compartilhamento de carros vem crescendo nas grandes cidades e possibilitando que o carro, ao invés de ficar parado na garagem onde é apenas um gasto, vire uma renda extra. Além disso, o procedimento é simples, rápido e confiável, além de protegido por um seguro completo.

Adblock Detectado

Por favor, desabilite este blog no seu adblocker

Me ajude a continuar trazendo conteudo de qualidade para o blog

Muito obrigado, RIKINTOSH